quarta-feira, abril 21, 2010

Qual o correto, risco de vida ou risco de morte?


risco de vida e risco de morte
Hoje, um pequeno detalhe de uma notícia na TV me deixou bastante intrigrado, pois contrariou o que já tinha aprendido durante anos com a escrita portuguesa.
Foi a utilização da expressão risco de morte no lugar de risco de vida.
Resolvi pesquisar um pouco sobre este assunto e descobri a seguinte explicação dado por um professor de renome cujo nome não merece ser citado: "É risco de morte, pois só pode correr risco de vida um morto que está em condições de ressuscitar"
Mas a experiência, me ensinou a suspeitar destas tais "descobertas", feitas por autoridades de renome e rede de televisão. Simplesmente, não acreditei que estivesse surdo e cego por este tempo todo, e que este "erro" no Português fosse cometido pela tataravó da minha bisavó e pelos demais antepassados cultos ou não.
A verdade é que todos que falam a língua portuguesa interpretam esta expressão com a intenção de dizer "risco de perder a vida". Assim, também foi ao longo dos séculos, todos que a empregaram e todos os que a ouviram sabiam exatamente do que se tratava: pôr a vida em risco, arriscar a vida. Vários escritores como, João de Barros, Machado de ASsis, Joaquim Nauco, José de Alencar e Coelho Neto utilizaram em suas escritas a expressão risco de vida, e como ainda não fosse suficiente, em nossas leis falam em "gratificação por risco de vida", o Código de Ética Médico fala de "iminente risco de vida" e no famoso dicionário Houaiss, no verbete risco, o exemplo dado é qual? Risco de vida.
Mas então, qual foi o erro? Por que resolveram "corrigir" a língua portuguesa?
O erro foi acreditar que a nossa língua existe somente para expressar nosso pensamento, devendo, portanto, obedecer aos critérios da lógica. Mas, a língua não pode ser submetida pela lógica, uma vez que é bem maior que ela, já que lhe cabe também exprimir as emoções, as fantasias, as incertezas e as ambiguidades do ser humano.
Esta incrível mistura, que foi sedimentada por séculos e utilizada por milhões brasileiros durante quinhentos anos, deve ser ouvida com respeito e não pode ser alterada por deduções superficiais e arrogantes.
Risco de morte não existe! (Ponto final)
É Muito Massa, é daqui!
Compartilhar

13 comentários

DANI-se on 25 de abril de 2010 11:48 disse...

Legal , sempre tive esssa curiosidade em saber qual seria o correto a dizer!

piuamaro on 20 de maio de 2010 19:16 disse...

Meu DEUS finalmente acho que não estou louco...
Quem corre risco é a VIDA não é? Quem pode deixar de existir é a VIDA não é?
Mas em terra que ministro(com minúscula mesmo) manda um "houveram dias que tudo era permitido" ou ainda "fazem quatro anos que estou no poder" que dizer de um POBRE RISCO DE ...deixa para lá!!!

Anônimo disse...

É bem relevante essa materia porque eu tambem passei a vida toda ouvindo as pessoas dizerem risco de vida e só agora a pouco ouvir um médico dizer risco de morte pelo qual ignorei. O risco ocorre quando se tem alguma coisa que possa perder, nesse caso, o que a pessoa tem é a vida porque com a morte tudo se acaba, aí não tem mais risco de nada.

Elinaia Vasti ♥ on 27 de junho de 2010 22:37 disse...

Adoooorei!
Realmente,MUITO MASSA!

Ricardo Bianchin on 17 de setembro de 2010 11:15 disse...

Veja bem, se uma empresa vai falir, corre risco de falência. Já quando se sobe numa árvore, e se pisa num galho mais frágil, corre-se o risco de cair. Então será que não é aceito também o "risco de morte"? Talvez as expressões corretas seriam "com a vida em risco" ou "risco de morrer"... O que acham?

Anônimo disse...

nunca ouvi ninguem falar risco de vida, e nem consigo imaginar como alguem tem essa duvida

Eliane - Ananindeua/PA disse...

Concordo plenamente e nunca engoli a mundança na expressão. Fico satisfeita com a matéria.

Blog do Piu on 24 de outubro de 2010 17:09 disse...

Enquanto isto corremos o risco de mortevida do sistema politico já que ninguém mais tem voto ideológico...que risco de ser governado sem ideologia...

Marcelo on 29 de dezembro de 2010 12:19 disse...

Concordo com o Ricardo. Você blogueiro pesquisou e soube que RISCO DE VIDA quer dizer RISCO DE PERDER A VIDA. Acredito que seria mais fácil pronunciar RISCO DE MORTE que quer dizer RISCO DE MORRER, já que nem todos tem essa curiosidade que vc tem, portanto, facilitaria o entedimento de todos.

Marcelo Peixoto

jacoso disse...

QUANDO OUÇO UM JORNALISTA DIZER: "RISCO DE MORTE"
ME CAUSA DOR DE CABEÇA E ME DA VONTADE DE XINGAR
O "ESTUDIOSO ANALFABETO."

edu rodri on 6 de julho de 2012 00:14 disse...

Vou tentar novamente esclarecer, e ver se vocês tem coragem de publicar a verdade.
Aonde canta o galo, já me perguntaram. Uma discussão, infrutífera, pois já se consagrou na língua. Até no estrangeiro, além mar,estou convencido que nunca antes neste (imitando o maior convencido Lula) existia tal expressão. Como dizem alguns críticos, nem na Bíblia, Constituição Federal. dicionários mais detalhistas da língua, foi encontrando, segundo meus críticos. Incluindo citação de Machado de Assis ou como da revista Veja e do "Observatório da Imprensa " no artigo "antes de morre pela palavra" para ser consultado. Só porque foi um brasileirinho, inculto, deu no que deu. Aí o pobre professor Pasquele, TV Cultura para quem enviei esta sugestão à dez anos mais ou menos,e também a rede globo, que resolveram divulgar a minha sugestão de mudança. Se fosse um grande literato, ou escritor, tudo seria pacífico, mas como não se conhecia o autor daquilo que se denominou "pérola" de um tal professor, assessor da alta cúpula da rede globo, e ignorante que não tinha o que fazer (este último foi correto), criou-se a polêmica. Uns defendendo, outros ...
No resumo, é que todos, agora, já empregam normalmente, sem discutir, sendo matéria até de vestibular, e sugestão de se mudar a própria Constituição Federal. Brinco em dizer, a quem procurou muito sobre ela, que nem no livro dos mortos, egípcio inexistia a expressão. Abraços eduardo de sbc

publicar, obrigado por poder esclarecer um pouco a curiosidade dos que lhe escrevem)

Gabriel Sant'Ana dos Santos on 10 de agosto de 2013 19:25 disse...

Quando corrigirem sua prova, aceitarão as duas expressões. RISCO DE VIDA OU RISCO DE MORTE, tanto faz, as duas estão corretas... o que vale é o que diz a norma culta.

Gabriel Sant'Ana dos Santos on 10 de agosto de 2013 19:25 disse...

Quando corrigirem sua prova, aceitarão as duas expressões. RISCO DE VIDA OU RISCO DE MORTE, tanto faz, as duas estão corretas... o que vale é o que diz a norma culta.

Postar um comentário

Faça um comentário e deixe um blogueiro feliz!

Link-me

Ocorreu um erro neste gadget

Info

 
Copyright © 2007-2010 Muito Massa : Design by Bob Smith : Termos de Uso